Hospital Alcides Carneiro realiza, pela primeira vez em Petrópolis, procedimento de radioablação da tireóide

Pela primeira vez em Petrópolis, radiofreqüência para produzir um efeito de redução dos nódulos da tireóide e inibir o seu crescimento. O procedimento foi realizado no Hospital Alcides Carneiro, em um esforço conjunto da Prefeitura – por meio do Serviço Social Autônomo Hospital Alcides Carneiro (Sehac) – e da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP-UNIFASE), sob o comando do cirurgião de cabeça e pescoço, Stéfano Fiúza.

“Estamos muito felizes com o sucesso deste procedimento e em oferecer à nossa população o melhor tratamento possível, utilizando tecnologias e técnicas de ponta. É parte de nosso compromisso com a saúde continuar investindo em inovações que melhorem a vida de cada um dos pacientes que utilizam o SUS em Petrópolis”, afirmou o Prefeito Rubens Bomtempo.

O método usa radiofrequência para reduzir e inibir o crescimento dos nódulos da tireoide, e é realizado por meio de uma agulha-eletrodo de 1 milímetro de espessura conectada a um gerador, que é guiada por ultrassom e introduzida na glândula, onde “queima” o nódulo com calor de radiofrequência.

“A técnica permite que os pacientes se recuperem muito mais rapidamente, além de ser poupado de uma cirurgia, também não há necessidade de internação ou de afastamento do trabalho, com a liberação após um curto período de observação, de cerca de duas horas”, frisou o secretário de Saúde Marcus Curvelo.

O diretor-presidente do Sehac, Ricardo Patuléa, destacou a importância do procedimento: “Como um hospital de referência de alta complexidade em oncologia na região serrana, precisamos estar sempre atentos às novidades e dispostos a investir em tecnologias que venham para beneficiar os pacientes”.

O procedimento de radioablação é realizado pelo cirurgião após uma discussão com os outros médicos da equipe, como explica o Dr. Stéfano Fiúza: “É um procedimento para casos muito selecionados. Além de ponderar todas as questões com os pacientes e as suas famílias, as decisões terapêuticas são também divididas com médicos especialistas em endocrinologia, patologia e radiologia, garantindo uma avaliação multidisciplinar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *